Bolsonaro compara execuções na ditadura a ´tapa no bumbum do filho´ | SBT Brasil (11/05/18)

BLOG NOTÍCIA

Um memorando, de abril de 1974, divulgado só agora pela Agência de Inteligência Americana (CIA) afirma que Geisel autorizou a continuação dos assassinatos de presos políticos e contrários ao regime militar. O documento revela que 101 pessoas dessa categoria haviam sido executadas até então.

O deputado Jair Bolsonaro questionou se esses fatos são reais e minimizou a importância do documento durante entrevista à Rádio Super Notícia, em Minas Gerais.

Deixe uma resposta