Bolsonaro está no segundo turno, mas ainda precisa da liberação dos médicos para voltar a fazer campanha nas ruas. Até a presença nos próximos debates vai depender da saúde do candidato à Presidência mais votado no primeiro turno.

O candidato do PSL passou a segunda-feira em casa, no Rio de Janeiro. Jair Bolsonaro, que tem centralizado todas as decisões da campanha, pretende ouvir os outros candidatos de centro-direita que foram derrotados sobre apoio para o segundo turno. Porém, ele se nega a aceitar apoio formal, que possa significar ocupação de cargos de um possível governo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.